Naomi Campbell fala sobre preconceito no mercado da moda

Linda Evangelista, Cindy Crawford, Naomi Campbell & Christy Turlington | Foto: Reprodução

Quando o mundo inteiro coloca o racismo como pauta, os corredores da moda nacional e internacional acumulam acusações de racismo e preconceito mais do que imaginávamos.

Nos últimos dias, estamos acompanhando de perto o movimento #ModaRacista, que vem expondo marcas, estilistas e profissionais do meio por serem racistas, homofóbicos, gordofobicos e preconceituosos.

Quem deu seu depoimento para o jornal The New York Times, foi a modelo Naomi Campbell, que afirmou sempre saber que precisava trabalhar mais que as outras modelos para sobreviver na indústria fashion.

Christy Turlington, Cindy Crawford, Linda Evangelista, Naomi Campbell e Tatjana Patitz | Foto: Reprodução

Nos anos 90’s, onde surgiram as supermodels, Naomi dividia trabalhos com outras modelos como Cindy Crawford e Linda Evangelista, mas na entrevista fica claro que Campbell recebia menos que elas.

Fui criada pela minha mãe, minha babá e outras mulheres corajosas, com essa ancestralidade forte, para entender que qualquer coisa que eu fizesse, teria que dar 110%”, completa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo